, ,

Diário de bordo – Bolívia – 8º & 9º dias


Fizemos quase todo o percurso até Uyuni de noite. 4 geladas horas de viagem percorrendo 200km de montanhas entre Potoci e Uyuni. Chegando perto da cidade, ainda nas montanhas, vemos a beira da estrada nossa primeira neve. Como foi bom realizar mais esse sonho!

 As 10h da noite chegamos a Uyuni e no pacote feito com a agência já tínhamos a hospedagem reservada. Deixamos as mochilas no hotel colocamos nossos melhores casacos, luvas, tocas e saímos para enfrentar os -4ºC na rua e achar um bom restaurante. Achamos! O maravilhoso Lithium Bar, com uma comida fantástica, um ambiente extremamente aconchegante, sem falar no atendimento e recepção!


Bom...


Passamos 3 dias bem frios no Uyuni.


Tivemos um problema com o hotel e tivemos que trocar de hospedagem. Por isso, adiamos o passeio para o Salar, então, ficamos na cidade, comprando, passeando, curtindo o frio e fazendo novas amizades... Na rua conhecemos Bruno, um brasileiro que é guia no Uyuni faz 6 meses. No mesmo dia, ele nos levou para assistir o por do sol no Salar. O que foi incrível, pois como o gelo havia derretido, o Salar estava cheio de água formando um espelho d’água lindíssimo!















No outro dia entramos no Salar. Saímos as 9h da manhã e tivemos uma experiência única! Um outro planeta! Loucura plena, que não pode ser descrita somente vivida, mas posso mostra-los um pouco em fotos!



Maíra após saber que havia acabado a bateria de sua câmera

Álvaro que é geólogo elaborou algumas hipóteses de como aquilo havia se formado, mas pesquisei um pouco e descobri que tudo ali fazia parte de um gigantesco lago pré-histórico, que secou e formou lagos menores ou deixou gigantescas reservas de nutrientes minerais, como o sal.


Após 2hs de passeio chegamos a “ilha del pescado“, uma ilha vulcânica no meio do salar. Fizemos a trilha que vai dá uma volta na ilha, tiramos fotos, e fomos almoçar (incluso no pacote). Uma comida meio fria, mas depois de fazer uma cansativa trilha íngreme a 3400m de altitude, estava tudo ótimo!








Voltando podemos observar, mais uma vez, o magnético por do sol no salar e olhando para trás vemos as maiores sombras do mundo, as nossas!



De noite, voltando no Lithium 3 caras com um jeito de gringos entram e um deles, após ouvir nosso português, volta e diz: “Bá tchê, não somos os únicos por aqui!”


Nós os convidamos para sentar e descobrimos que vinham do Rio Grande do Sul (2 gaúchos e 1 chileno/holandês) que estavam indo para um encontro de Niveiros no Peru. Depois de muitas conversas, cervejas e tequilas eles resolvem se unir a nossa caravana!



3 comentários »

  • Anônimo said:  

    Ahh Joao, que legal !
    *---*. deve ter sido uma experiencia inesquecível .
    Beijos.Larissa Bet

  • Expedição Andando por aí... said:  

    João! Esse lugar é lindo, né? Pra mim, o Salar é um dos lugares mais exóticos da América do Sul... Pretendo voltar em uma época que ele esteja alagado, pois quando fui estava seco e já me disseram que ele alagado é outra coisa... Lindas fotos...
    Bjs
    Carla

  • Yara Valente said:  

    Depois de muitas conversas, cervejas e tequilas eles resolvem se unir a nossa caravana!


    eee garotooo kkkkk...

  • Comente!